sábado, 11 de março de 2017

A Vida


Florbela Espanca

É vão o amor, o ódio, ou o desdém;
Inútil o desejo e o sentimento...
Lançar um grande amor aos pés d'alguém
O mesmo é que lançar flores ao vento!

Todos somos no mundo "Pedro Sem",
Uma alegria é feita dum tormento,
Um riso é sempre o eco dum lamento,
Sabe-se lá um beijo donde vem!

A mais nobre ilusão morre... desfaz-se...
Uma saudade morta em nós renasce
Que no mesmo momento é já perdida...

Amar-te a vida inteira eu não podia...
A gente esquece sempre o bem dum dia.


Que queres, ó meu Amor, se é isto a Vida!...

2 comentários:

  1. Feliz de quem conseguir se livrar de um amor que em seu coracao ja considerou como um inquilino indesejado.

    ResponderExcluir
  2. E que nos nao despeçamos nunca daqueles que moram em nosso coracao sem precisar pagar aluguel e ainda assim, por nos considerar, fazem questao de pagar . Amor so sobrevive de reciprocidade, sozinho essa andorinha, um dia ou outro, morre de esgotamento, cansaço. O amor tb cansa.

    ResponderExcluir