domingo, 18 de dezembro de 2011

O Silêncio e a Quietude

O Silêncio e a Quietude

Rodolfo Pamplona Filho

É preciso conpreender
a diferença entre
o silêncio e a quietude.
O silêncio comporta
um zumbido ao fundo,
um nervosismo,
como um medo
de fazer som.
A quietude é apenas
ausência e descanso,
independentemente
de haver qualquer
nota no ambiente.
O silêncio é
a respiração presa.
A quietude é
a respiração suave.
O silêncio estremece.
A quietude repousa.
O silêncio oprime.
A quietude liberta.
O silêncio assusta.
A quietude conforta.
O silêncio é
constrangimento,
desespero e dor.
A quietude ê
tranqüilidade,
serenidade e paz.

Buenos Aires, 23 de junho de 2011

2 comentários:

  1. "O silêncio oprime.
    A quietude liberta".

    Que lindo, poeta! É exatamente isso...
    E acho que a saudade é o território aonde essas duas abstenções de som se entrelaçam. Ela lateja a dor surda e penetrante da falta, mas traz em si a alegria serena da lembrança de que só doi o coração que ama.

    Beijos,

    Beatriz.

    ResponderExcluir
  2. Amada Beatriz

    Eu nao diria melhor...
    Beijos,

    RPF

    ResponderExcluir