quarta-feira, 1 de julho de 2020

São João na Pandemia








Festa junina na pandemia
é diferente do São João
quando os dias da gente
eram apenas “normais”

Os amigos e as famílias,
como antes, não estão
presencialmente
ao lado e juntos mais

Se não dá mais para abraçar,
isso não quer dizer
que a vontade de cantar
tenha que desaparecer

Se não dá mais para beijar,
isso não quer dizer
que a ausência do tocar
anule o desejo de viver

Hoje, pode não ter dança
ou mesmo um brinde com quentão,
mas sempre terá a esperança
que aquece o coração

de que, se não abraçados
fisicamente,
continuaremos ligados
espiritualmente,

e isso renova a alegria
e o desejo por dias melhores,
que é o combustível da folia
e a ordem para que não chores

pois, na nossa folia,
pode até faltar licor,
mas, nunca na vida,
faltará o amor.

Salvador, 24 de junho de 2020.

terça-feira, 30 de junho de 2020

Meu Mundo poeta






Meu Mundo poeta

É tão alegórico

Um tanto eufórico 

A rima vive em mim



Meu mundo poeta

É tal qual fotógrafo 

Com um click chega ao foco

A estrofe é uma cena de mim



Meu mundo poeta

É um guia astrológico 

Conjunção de planetas

Os que habitam em mim e em ti 



Meu mundo poeta

É desafia ao lógico

Inconcreto, metafórico

Mas existe em mim 



Meu mundo poeta

Só a mim pertenceria

Se não fosse a alegria 

Quando declamo pra ti



Negra Luz

segunda-feira, 29 de junho de 2020

A Morte pode ser a melhor oportunidade na Vida






A Morte pode ser
a melhor oportunidade
na vida
de quem não ousou
viver um grande amor
ou provar da vida
o seu sabor

A Morte pode ser
a melhor oportunidade
na vida
de quem nunca sonhou
em deixar de ser refém
ou mísero escravo de quem
diz qual é a vontade do além

A Morte pode ser
a melhor oportunidade
na vida
de quem não tentou
sair da zona de conforto
e finalmente descobrir
que não nasceu morto.

Salvador, 04 de abril de 2020.

domingo, 28 de junho de 2020

Rendido



O gueto
A comunidade
A favela

O preto
A impunidade
A justiça, uma espera

O pobre
A desumanidade
A fome que não espera

O emprego
Um subempregado
Não há salário, o bolso revela

O posto
A busca por saúde
A fila: uma eterna espera

O político
A esperança?
Uma desilusão, que mata quem espera

A educação
Uma solução
A opção? “Universidade não é coisa pra favela.”

A droga
O tráfico finca raízes
E o povo pobre à entrega

Mãos ao alto! 

Negra Luz

sábado, 27 de junho de 2020

A raiva é a minha kryptonita





Sou calmo e manso
como Bruce Banner
Sou gentil e educado
como Clark Kent
Mas não há super poder
que não tenha
a sua fatal antípoda
e, de todos os sentimentos,
a raiva é minha kryptonita.

Salvador, 28 de abril de 2020.

sexta-feira, 26 de junho de 2020

Pétalas secas






Na última prateleira,
Morada da porta dos esquecimentos.
Alí!
Um livro que me alimentou de romance.
Dentro dele...
Lembranças de uma primavera de amor.
Vencida a beleza pelo tempo,
Aderidas ao meu preferido volume, então pretérito,
Elas jaziam.
Outros que ali passassem  ignorariam o valor.
À mim não era dado esse malefício.
Aquelas pétalas desidratadas de um ramalhete ardente de rosas cor amarelo-sol
Eram, sim, um novo regalo.
Um “recuerdo ” de mim,
Guardado na estante oculta.
Viajante no espaço da minha memória.
Lembrança de verdades vividas por meu coração.
Atiçando o desejo de marcar novos livros.
Ilustra-los com estórias paralelas ao que li.
Ré memórias da essência da minha emoção,
Que julguei nem ser minha
E estava ocultada dentro de mim.

Negra Luz

quinta-feira, 25 de junho de 2020

A Maior Prova de Amor




A maior prova de amor
não se compra com dinheiro,
nem se espera como recompensa.
A maior prova de amor
não se entrega em um embrulho,
nem se acha em qualquer loja.
A maior prova de amor
não se exige de ninguém,
mas se entrega voluntariamente
como a única atitude possível
diante de um mal indizível.
A maior prova de amor
é dar de si sem pensar em si,
ou, mesmo que se pense,
entregar-se em sacrifício
sem esperar nada em troca,
somente pela esperança
de encontrar este amor na volta.

Salvador, 28 de maio de 2020.


quarta-feira, 24 de junho de 2020

Minha mãe Está



Negra Luz


Oi!
Cadê a sua mãe?
Sozinho?
Procure.
Ela está aí.
Mãe sempre está.
Mãe não é passado ou futuro.
Mãe é.
A minha está no ar que respiro,
Nos meus pedidos ao Alto,
Nos planos que faço,
Ao lado, nos meus descompassos,
Está em mim.
Para além de uma memória,
De uma mão que me afaga,
Do melhor dos abraços,
Do braço direito,
Do conselho perfeito,
Minha mãe está e é tudo
O melhor da essência mim.
Uma companheira presente,
Uma chama sempre ardente.
Neste ou em qualquer Oriente,
Constante presença em mim!

terça-feira, 23 de junho de 2020

Alteridade







O segredo da real felicidade
é conhecer a dor do outro
e, com isso, vibrar com seus triunfos
e ser solidário com suas derrotas.
Viver em desertos particulares
é a fórmula mais fácil
para ser infeliz
no gozo solitário
de seu prazer íntimo,
que desconhece que
a maior sedução existente
é o intercurso de almas...

Salvador, 29 de janeiro de 2020.


segunda-feira, 22 de junho de 2020

Deus, Motivação, Poesia e Pandemia!!






Deu a louca na poeta!

Resolveu filosofar.

Motivos sempre tinha de sobra,

Mas a pandemia aí está!


Anúncio de Boa Nova

Ou o Fim do Mundo a chegar?

Aposto que uma resposta

Em seu Deus encontrará.


Eu mergulho na poesia.

Minha forma de orar.

Ela a ponte ao meu guia

Que sinaliza o meu caminhar


E eu, 

Com fé, 

Miro o horizonte. 

Rimo a vida em que quero estar.


Se pensar que a “morte Severina”

Já está perto, ela vai estar.

Escolho pintar uma menina 

Livre! Voando! A amar!



Negra Luz




domingo, 21 de junho de 2020

Amor sem promessas






Rodolfo Pamplona Filho

Quando se ama,
fazem-se promessas,
como se houvesse necessidade
de verbalizar
que se pode fazer tudo
por amor

Mas prometer gera expectativas
que, quando não realizadas,
causam uma frustração,
como se o amor perdesse força
por uma promessa não cumprida.

É olhar uma parte pelo todo,
o acessório pelo principal,
o detalhe pelo conjunto,
o universo por um lugar
a vida por um dia

Amar não exige promessas
Amar exige amar
Amar sem promessas
Amar, simplesmente amar.

Salvador, 06 de julho de 2018.

sábado, 20 de junho de 2020

Pra ti inteira






Como faço para provar que te amei
Depois de tudo o que fiz?
Sabia que era bom o seu amor.
Tinha certeza de que sempre te amei,

Mas ao mundo sempre me entreguei.
Convite à tantos caminhos,
Que nunca deixei de experimentar.
Eu preferi viver e, um dia, voltaria pra te amar 

Fui até mesmo à “Saigon”,
Com “Sonho de Ícaro” voei,
Mergulhei no “azul piscinaaaa”,
“Dancei na chuva”...It was rainning.
A “prata caindo sem parar”
“Esqueci que amar podia ser quase dor”
E nada “será igual ao que já foi um dia”

Agora, diante de ti, 
Vejo o quanto sofreu 
À espera de que o meu eu, um dia, dissesse pra mim: - Se há hora certa é agora! - 
Voltei! - Estou toda pra ti!

A prova de amor ideal... 
Busquei, mas não encontrei. 
Contigo passo a construir,
Se ainda quiseres comigo seguir.

O alicerce é o nosso antigo amor,
Que sempre me acompanhou
Até eu querer estar inteira:
De alma e corpo pra ti.

Negra Luz

sexta-feira, 19 de junho de 2020

Nascer é difícil!





Rodolfo Pamplona Filho

A gente sai
de um lugar protegido
para algo novo.
Faz com que
a pessoa que mais nos ama
sinta dor.
Mas quando um bebê nasce,
é uma grande festa,
uma alegria para todos.
É uma mudança de vida
que mexe com todo mundo,
mas viver vale a pena!
Viva, meu amor!
Não tenha medo de viver!

Salvador, 22 de março de 2018.

quinta-feira, 18 de junho de 2020

O amor puro e os sentidos




O amor puro,

Desintoxicado da paixão,

À parte do desejo,

É chama sem dimensão 



Sua imagem?

Um coração alado,

Com anjos de flechas empunhados

Ramalhetes e flores na mão 



Ecoa o som que pulsa

Da bomba de vida oculta 

Para mim epicentro de tudo

A alma do coração



O cheiro é fresco.

Orvalho!

Gota a gota, oásis , cenário!

Ressurge a cada manhã



O sabor que inspira?

Água de coco, suco de luz

Beiju de goiabada com queijo, enrolado

Lembra-me do amor de Julieta e Romeu sem o escárnio 



O mais puro amor expedicionário,

Sem as manha se artes da razão.

O que é, para muitos, ilusão 

Para mim, certeza: já foi perfume do meu coração.



Negra Luz

quarta-feira, 17 de junho de 2020

Nossa Sina




Rodolfo Pamplona Filho

Nossa sina
em um mundo
que nos estranha
é somente sofrer
com a nossa carência
e a insensibilidade alheia:
assim, temos que viver
e aprender a lidar
com nossas catástrofes
e paraísos diários.

Brasília, 09 de outubro de 2018.

terça-feira, 16 de junho de 2020

Com os quatro elementos




Eu preciso mergulhar nos meus abissais
Deixar-me confrontar com os recifes
Ir à crista
Me quebrar 
E me render

Eu preciso alcançar a rocha oculta
Fragmentar, em seixos, a culpa
Reagir
Confiar 
E transcender

Eu preciso do furacão de vida
A redesenhar meus sentimentos
Entender o meu momento 
Tornar-me brisa
E amanhecer 

Eu preciso da larva quente do desejo
Que se acende com um beijo
Se é chama, que queime o meu peito
Gerar fumaça e fogo
E, só assim, dizer amar você.

Negra Luz

segunda-feira, 15 de junho de 2020

A Alma Doente





Rodolfo Pamplona Filho

O corpo dói
e pede ajuda
a quem sequer sentiu
a força da dor na alma.

A cabeça lateja
e reclama
de quem não viveu
a intensidade da alma.

O espírito fraqueja
e rasteja
por não conhecer
a cura da doença da alma.


Praia do Forte, 24 de junho de 2018.

domingo, 14 de junho de 2020

Diamante Amor






Eu te tenho todos os dias.
Sempre igual!
Me aquece.
Me acorda.
Se faz manhã dia após dia!

Quando oculto, troco a noite.
Segue o dia.
E, eu...
Vendo estrelas da manhã,
Sigo a luz do meu guia.

De rotação em rotação,
Um translado pela vida.
Gira a roda.
Nada fica.
Só pegadas,
Lembranças de chegadas e de partidas,
Entre orvalhos soluçados pelo viver.

Frágeis correntes se quebram.
Foices teimam laminar, 
Como água em pedra dura.
Os elos em rocha...
Diamante!

O amor,
E sua resistência permeável,
Se faz perfume.
Bálsamo!
Eterniza-se na visão de uma flor.

Transitória existência.
Eterno na essência.
Sobrevivente.
Raio de sol.
Britânico no seu estar.

Goteja-me!
Torturador de feridas.
Infravermelho.
Curativo às escaras.

Eternizam-se tatuagens do existir,
Que, parado no tempo,
Risca, como o Zorro, 
A pele da alma carente de afagos.

Agora.
Singular.
O amor, onda no rio-viver,
Segue-se o curso,
Cujo leito é o meu ser,
Cuja foz não paguei pra ver
E queima...
Como queima!

Negra Luz

sábado, 13 de junho de 2020

Amor sem promessas








Rodolfo Pamplona Filho

Quando se ama,
fazem-se promessas,
como se houvesse necessidade
de verbalizar
que se pode fazer tudo
por amor

Mas prometer gera expectativas
que, quando não realizadas,
causam uma frustração,
como se o amor perdesse força
por uma promessa não cumprida.

É olhar uma parte pelo todo,
o acessório pelo principal,
o detalhe pelo conjunto,
o universo por um lugar
a vida por um dia

Amar não exige promessas
Amar exige amar
Amar sem promessas
Amar, simplesmente amar.

Salvador, 06 de julho de 2018.

sexta-feira, 12 de junho de 2020

Chatices




Que chatice a minha!

Ficar revolvendo o passado

Que chatice do mar?

Revolver- se no oceano?


Que chatice o outro!

Envolvendo- se em minha vida

Que chatice do sol!

A Aquecer toda a vida?


Que chatice de nós!

Perdendo tempo com partidas

Que chatice do tempo!

A nos curar as feridas?


Que chatice!

Faltam repostas a tornar forte a rima

Que chatice! Desisto!

De ser livre? Imagina?



Negra Luz