terça-feira, 11 de dezembro de 2018

Ninho Mofado



Rodolfo Pamplona Filho

Por mais que amemos
viver o nosso canto,
ninhos também mofam
e nunca voltam ao que eram...
Resta saber
se o costume do espaço
superará o cansaço
de nunca mais respirar livremente...

Salvador, 21 de fevereiro de 2017

segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

O Leãozinho



Caetano Veloso

Gosto muito de te ver, leãozinho
Caminhando sob o sol
Gosto muito de você, leãozinho

Para desentristecer, leãozinho
O meu coração tão só
Basta eu encontrar você no caminho

Um filhote de leão, raio da manhã
Arrastando o meu olhar como um ímã
O meu coração é o sol, pai de toda cor
Quando ele lhe doura a pele ao léu

Gosto de te ver ao sol, leãozinho
De te ver entrar no mar
Tua pele, tua luz, tua juba

Gosto de ficar ao sol, leãozinho
De molhar minha juba
De estar perto de você e entrar no mar

Um filhote de leão, raio da manhã
Arrastando o meu olhar como um ímã
O meu coração é o sol, pai de toda cor
Quando ele lhe doura a pele ao léu

Gosto de te ver ao sol, leãozinho
De te ver entrar no mar
Tua pele, tua luz, tua juba

Gosto de ficar ao sol, leãozinho
De molhar minha juba
De estar perto de você e entrar no mar

domingo, 9 de dezembro de 2018

Resumo da Vida



Rodolfo Pamplona Filho

Meu caminho foi repleto
de presentes nunca abertos
que só foram descobertos
no momento da separação

Minha vida é uma sequência
de perdas da inocência,
pois não há inteligência
que impeça a frustração

Minha tristeza é uma constante,
que está presente a todo instante,
não por medo do que está adiante,
mas pela opressão da solidão.

Salvador, 02 de setembro de 2018.

sábado, 8 de dezembro de 2018

Oração ao Tempo



Caetano Veloso

És um senhor tão bonito
Quanto a cara do meu filho
Tempo, tempo, tempo, tempo
Vou te fazer um pedido
Tempo, tempo, tempo, tempo

Compositor de destinos
Tambor de todos os ritmos
Tempo, tempo, tempo, tempo
Entro num acordo contigo
Tempo, tempo, tempo, tempo

Por seres tão inventivo
E pareceres contínuo
Tempo, tempo, tempo, tempo
És um dos deuses mais lindos
Tempo, tempo, tempo, tempo

Que sejas ainda mais vivo
No som do meu estribilho
Tempo, tempo, tempo, tempo
Ouve bem o que te digo
Tempo, tempo, tempo, tempo

Peço-te o prazer legítimo
E o movimento preciso
Tempo, tempo, tempo, tempo
Quando o tempo for propício
Tempo, tempo, tempo, tempo

De modo que o meu espírito
Ganhe um brilho definido
Tempo, tempo, tempo, tempo
E eu espalhe benefícios
Tempo, tempo, tempo, tempo

O que usaremos pra isso
Fica guardado em sigilo
Tempo, tempo, tempo, tempo
Apenas contigo e comigo
Tempo, tempo, tempo, tempo

E quando eu tiver saído
Para fora do teu círculo
Tempo, tempo, tempo, tempo
Não serei nem terás sido
Tempo, tempo, tempo, tempo

Ainda assim acredito
Ser possível reunirmo-nos
Tempo, tempo, tempo, tempo
Num outro nível de vínculo
Tempo, tempo, tempo, tempo

Portanto, peço-te aquilo
E te ofereço elogios
Tempo, tempo, tempo, tempo
Nas rimas do meu estilo
Tempo, tempo, tempo, tempo

sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

Desilusão



Rodolfo Pamplona Filho

Eu já devia estar acostumado
com as pancadas da vida...
mas ainda doi.

Eu já devia estar preparado
para nunca ser satisfeito...
mas ainda sinto falta.

Eu já devia estar calejado
pela frustração de não ser feliz...
mas ainda cultivo a esperança.

A desilusão me derruba
principalmente quando acho
que tudo poderia mudar.

Salvador, 28 de fevereiro de 2018.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

Deusa do amor



Caetano Veloso e Moreno Veloso

Tudo fica mais bonito quando você está por perto
Você me levou ao delírio por isso eu confesso
Os seus beijos são ardentes
Quando você se aproxima o meu corpo sente
Os seus beijos são ardentes
Quando você se aproxima o meu corpo sente
Vem pra cá deusa do amor
Vejam o bloco Olodum ao passar na avenida
Todos cantando felizes de bem com a vida
Caminhando lado a lado
Formamos um belo casal somos dois namorados
No suingue dessa banda
Balança o mais forte alicerce que tem neste mundo
O cupido me flechou
Foi no bloco Olodum que encontrei meu amor
Vem pra cá deusa do amor
Vem me embalar, neném

quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

Nem sempre



Rodolfo Pamplona Filho

Nem sempre os melhores
tomam as melhores atitudes

Nem sempre os competentes
Agem com racionalidade

Nem sempre os belos
praticam boas ações

Nem sempre a banda
toca nossas canções

Nem sempre se pode
ter tudo da vitrine

Nem sempre se explode
com quem só te oprime

Nem sempre a resposta
é o que se espera

Nem sempre que se pode
reprimir a sua fera.

Salvador, 03 de setembro de 2018.

terça-feira, 4 de dezembro de 2018

Todo Homem




Caetano Veloso (Part. Zeca Veloso e Moreno Veloso)

O sol, manhã de flor e sal
E areia no batom

Farol, saudades no varal
Vermelho, azul, marrom

Eu sou cordão umbilical
Pra mim nunca tá bom

E o sol queimando o meu jornal
Minha voz, minha luz, meu som

Todo homem precisa de uma mãe
Todo homem precisa de uma mãe

O céu, espuma de maçã
Barriga, dois irmãos

O meu cabelo negra lã
Nariz, e rosto, e mãos

O mel, a prata, o ouro e a rã
Cabeça e coração

E o céu se abre de manhã
Me abrigo em colo, em chão

Todo homem precisa de uma mãe
Todo homem precisa de uma mãe
Todo homem precisa de uma mãe
Todo homem precisa de uma mãe

segunda-feira, 3 de dezembro de 2018

O que se quer de um amor



Rodolfo Pamplona Filho

O que se quer de um amor?
Sonho na infância
Parceria na juventude
Compreensão na maturidade
Solidariedade na solidão da velhice...

Salvador, 25 de março de 2018.

domingo, 2 de dezembro de 2018

Futuros Amantes



Chico Buarque

Não se afobe, não
Que nada é pra já
O amor não tem pressa
Ele pode esperar em silêncio
Num fundo de armário
Na posta-restante
Milênios, milênios
No ar

E quem sabe, então
O Rio será
Alguma cidade submersa
Os escafandristas virão
Explorar sua casa
Seu quarto, suas coisas
Sua alma, desvãos

Sábios em vão
Tentarão decifrar
O eco de antigas palavras
Fragmentos de cartas, poemas
Mentiras, retratos
Vestígios de estranha civilização

Não se afobe, não
Que nada é pra já
Amores serão sempre amáveis
Futuros amantes, quiçá
Se amarão sem saber
Com o amor que eu um dia
Deixei pra você

sábado, 1 de dezembro de 2018

O Prego no Caixão




Rodolfo Pamplona Filho

A última nota na canção.
O arremate da costura
O ponto final na redação
O encerramento da semeadura
O beijo de despedida
O suspiro final
A lágrima vertida
O pecado original
O Adeus na partida
O final da festa
A palavra definitiva
O que mais nos resta

Praia do Forte, 03 de junho de 2018.

sexta-feira, 30 de novembro de 2018

Tempo Rei



Gilberto Gil

Não me iludo
Tudo permanecerá
Do jeito que tem sido
Transcorrendo
Transformando
Tempo e espaço navegando
Todos os sentidos...

Pães de Açúcar
Corcovados
Fustigados pela chuva
E pelo eterno vento...

Água mole
Pedra dura
Tanto bate
Que não restará
Nem pensamento...

Tempo Rei!
Oh Tempo Rei!
Oh Tempo Rei!
Transformai
As velhas formas do viver
Ensinai-me
Oh Pai!
O que eu, ainda não sei
Mãe Senhora do Perpétuo
Socorrei!...

Pensamento!
Mesmo o fundamento
Singular do ser humano
De um momento, para o outro
Poderá não mais fundar
Nem gregos, nem baianos...

Mães zelosas
Pais corujas
Vejam como as águas
De repente ficam sujas...

Não se iludam
Não me iludo
Tudo agora mesmo
Pode estar por um segundo...

Tempo Rei!
Oh Tempo Rei!
Oh Tempo Rei!
Transformai
As velhas formas do viver
Ensinai-me
Oh Pai!
O que eu, ainda não sei
Mãe Senhora do Perpétuo
Socorrei!...

quinta-feira, 29 de novembro de 2018

De repente, a vida acaba



Rodolfo Pamplona Filho

De repente, a vida acaba
quando tudo começa a dar certo
De repente, a vida acaba
quando menos se espera
De repente, a vida acaba
quando não havia sinal disso
De repente, a vida acaba
e não há mais o que fazer.

Salvador, 27 de fevereiro de 2017.

quarta-feira, 28 de novembro de 2018

Mais Bonito Não Há



Milton Nascimento e Tiago Iorc

Nada mais belo que olhar de criança no sol da manhã
Chuva de carinho é o que posso pedir nessa imagem tão sã
Lindo no horizonte o amanhã que eu nunca esqueci
Doce lembrança do sonho que eu vejo daqui

Ser amor pra quem anseia
Solidão de casa cheia
Dar a voz que incendeia
Ter um bom motivo para acreditar

Mais bonito não há
Pode acreditar
Mais bonito não há

Nada mais belo que abraço sereno e sabor de perdão
Ver a beleza e em gesto pequeno ter a imensidão
Como espalhar por aí qualquer coisa que faça sorrir
Aquietar o silêncio das dores daqui

Ser amor pra quem anseia
Solidão de casa cheia
Dar a voz que incendeia
Ter um bom motivo para acreditar

Mais bonito não há
Pode acreditar
Mais bonito não há
Pode acreditar

Ser amor pra quem anseia
Solidão de casa cheia
Dar a voz que incendeia
Ter um bom motivo para acreditar

Mais bonito não há
Pode acreditar
Mais bonito não há
Pode acreditar
Mais bonito não há
Pode acreditar
Mais bonito não há

terça-feira, 27 de novembro de 2018

Durante muito tempo



Rodolfo Pamplona Filho

Durante muito tempo,
troquei a felicidade
pela paz
e isso me fez capaz
de fazer muito mais
do que os outros conseguiam.

Durante muito tempo,
troquei a paixão
pelo amor maduro
e isso me tornou duro
para enfrentar os desafios
de não ter medo do desconhecido.

Durante muito tempo,
troquei a aventura
por uma vida de doçura
e isso me deixou crente
de que era diferente
e não sentiria falta de nada.

Mas o tempo passou...
e nada mais faço...
e tenho medo de tudo...
e sinto falta da vida.

Salvador, 07 de março de 2018.

segunda-feira, 26 de novembro de 2018

A Minha Felicidade



Friedrich Nietzsche

Depois de estar cansado de procurar
Aprendi a encontrar.
Depois de um vento me ter feito frente
Navego com todos os ventos.

domingo, 25 de novembro de 2018

A Única Certeza é a Esperança



Rodolfo Pamplona Filho

Não dá para saber
o que o futuro me reserva
Não adianta sofrer
pelo que não se enxerga
Só há sentido em viver
o dia em que se levanta
Há muito o que fazer
até chegar a sua dança.
Apenas não quero que
desvaneça minha esperança
enquanto espero pela certeza.

Salvador, 07 de setembro de 2018.

sábado, 24 de novembro de 2018

Discreta Alegria




Mário Quintana

Longe do mundo vão, goza o feliz minuto
Que arrebataste às horas distraídas.
Maior prazer não é roubar um fruto
Mas sim ir saboreá-lo às escondidas.

sexta-feira, 23 de novembro de 2018

Amar não é suficiente



Rodolfo Pamplona Filho

Amar não é suficiente,
se falta compreensão,
se falta atenção,
se falta audição.

Amar não é suficiente,
se falta empatia,
se falta poesia,
se falta harmonia

Amar não é suficiente,
se falta presença,
se falta crença,
se falta diferença

Amar pode ser tudo,
mas não é suficiente,
se não for tudo
para a gente.

Salvador, 08 de outubro de 2018.

quinta-feira, 22 de novembro de 2018

Tudo bem




Drica Serra

moça,

tudo bem ser indecisa

quanto ao sabor do sorvete,

a camiseta, a pizza, a faculdade.

mas jamais aceite viver com a dúvida

sobre o amor de alguém por você. não dá pra

amar escondido, o amor salta, se mostra,

derrama pra todos os lados. se você não

o vê, acredito, ele não existe.