sábado, 30 de outubro de 2010

Preconceito

Preconceito
Rodolfo Pamplona Filho

Sou baiano,
Negro,
Pobre
E Gay
Sou cigano
Feio,
Baixo e
Chinês
Nordestino ou
Argentino
Mendigo ou
Indigente
Idoso ou
Menor Carente
Deficiente ou
Impotente
Crente ou
Ateu
Árabe ou
Judeu
Umbandista ou
Adventista
Testemunha ou
Kardecista
Migrante ou
Imigrante
Presidiário ou
Proletário
Refugiado ou
Desabrigado
Bêbado ou
Drogado
Alcóolatra ou
Viciado
Desempregado ou
Condenado

Sou muito mais que tudo isso...
Se, não na carne, no espírito
de solidariedade com aquele
que sofre, chora e morre
não pelo que faz ou fez,
mas pelo sentimento incontrolável
de quem não compreende...
Nem faz qualquer esforço para isso...

É preciso sentir na pele,
por vezes, literalmente,
para dimensionar a loucura
de julgar o outro
sem um dado objetivo
que justifique esta postura.

Não é fácil matar
um leão por dia
e ser excluído pelo
grau de melanina
OU por quem você suspira
OU pela sua conta bancária
OU pela sua luta diária
OU de onde vai ou vem
OU de quem você crê no além...

Esqueça-me por um dia
ou – melhor! – definitivamente,
pois o meu maior defeito
é parecer diferente
aos olhos de quem esqueceu
qual é o sentido de ser gente...

Salvador, 06 de setembro de 2010, véspera da comemoração Independência do Brasil,
uma segunda-feira reflexiva e solitária...

57 comentários:

  1. Difícil de comentar...Parece que sentiu LITERALMENTE estas situações a ponto de colocar tanta sensibilidade e veemência nas palavras!

    ResponderExcluir
  2. Fiquei extremamente comovida por existir tanta sensibilidade e solidariedade expressadas nesta manifestação artística. Já li muitos dos seus artigos jurídicos, sendo que a minha admiração aumentou ao tomar conhecimento da sua inclinação para a arte literária. Parabéns!

    ResponderExcluir
  3. C-A-R-A-M-B-A! Amado, essa é a mais consciente poesia que já li em minha vida! Serve mesmo como manifesto contra essa coisa horrível que mancha a nossa humanidade, o preconceito. Estou cada vez mais orgulhosa do profissional, doutor, mestre, professor, poeta, ser humano que o senhor é! Obrigada por ser tão bela pessoa assim!

    ResponderExcluir
  4. O preconceito é uma vibração ruim que antecede uma idéia... Que bom seria conhecer a idéia, alguém, mesmo louco, rouco, medroso, negro, suicida, cobra criada... Para saber o que aquele sujeito poderia ensinar.
    O preconceito machuca.
    Mestre, o mundo precisa das suas palavras.
    Bj.

    ResponderExcluir
  5. Queridas Andréa, Luana, Cau e Jácy

    Vocês não sabem como eu fico feliz quando percebo que minhas palavras alcançaram tantas pessoas, ainda mais criaturas maravilhosas como vocês!
    Beijocas saudosas,
    RPF

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vivo compartilhando o teu poema Preconceito, nada é mais vivo do que ele.Sensacional😊

      Excluir
    2. Vivo compartilhando o teu poema Preconceito, nada é mais vivo do que ele.Sensacional😊

      Excluir
    3. Fico feliz com isso, Fernanda!
      Espero que goste de outros poemas também!
      Beijos,
      RPF

      Excluir
    4. Ouvindo uma palestra do professor Leandro Karnal, O qual eu gosto nuito. Foi que eu conheci o seu poema! Eu me emocionei muito com tanta sensibilidade. Acabei de indicar ele a outras pessoas. Gostaria muito de te parabenizar por uma obra tão linda como essa. Parabéns!!!

      Excluir
    5. Muito obrigado pela sua divulgação, Cleuslene!
      Abraços,
      RPF

      Excluir
  6. Recebi este link de uma amiga querida e achei a cara do poema.
    Por isso, compartilho:

    http://www.youtube.com/watch?v=h4Et0z7KY5Q&feature=player_embedded

    Abraços a todos,

    RPF

    ResponderExcluir
  7. Professor Rodolfo, primeira vez que leio seu blog e estou encantada com sua capacidade de tocar a alma humana...
    O seu poema me fez lembrar um outro que também me afeta bastante chamado "EU NÃO SOU VOCÊ VOCÊ NÃO É EU" de Madalena Freire..
    se puder dá uma lida, creio que o senhor irá gostar!!
    segue o link do poema: http://pensador.uol.com.br/autor/madalena_freire/

    ResponderExcluir
  8. Prezada Jacqueline
    Muito bom mesmo o poema da Madalena Freire!
    Acho que vou postá-lo tambem aqui!
    Valeu!
    Bjs,
    RPF

    ResponderExcluir
  9. Realmente esse poema é muito profundo...

    Se não me engano você recitou ao final de uma palestra na semana juridica da FTC...

    Estou aqui muito feliz por ter descoberto o seu blog...

    grande abraço

    ResponderExcluir
  10. Pamplis,

    Muito bom começar o dia lendo um poema como este! Nos faz parar para pensarmos como o Mundo está alienado em meio aos diversos tipos de preconceitos existentes!

    Fico muito feliz em saber que tem alguém que pensa, sente e escreve com tamanha profundidade sobre a importância de "ser" humano em tempos de preconceito e indiferença..!

    Grande Abraço

    ResponderExcluir
  11. Oi, Pivetao!
    Foi ele mesmo!
    Fico feliz que tenha gostado!
    Venha sempre ao blog!
    Abs,
    RPF

    ResponderExcluir
  12. Oi,João Vitor!
    E eu fico mais feliz ainda em saber que vc gostou do poema e passou a frequentar o blog!
    Aguardo seus textos!
    Abs,
    RPF

    ResponderExcluir
  13. Um texto como esse é bem impactante! Fiquei bastante comovido! Fez o dia valer a pena! Parabéns professor pelo blog! Adoro a sua coleção de Direito Civil e não esperava que você fosse tão libertário e inspirado, eu diria. Grata surpresa! Grande abraço! Vinicius.

    ResponderExcluir
  14. Prezado Vinícius
    Fico feliz que tenha gostado do poema e do blog!
    E mais feliz ainda de saber que vc gosta da nossa coleção de Direito Civil! Estamos escrevendo, agora, o volume de Sucessões.
    Abraços,
    RPF

    ResponderExcluir
  15. Preconceito ocorre por conta da nossa permissão e perpetuação de atos dessa natureza como descreve Bertold Brech:
    "Na primeira noite eles se aproximaram,
    e colheram uma flor de nosso jardim e não dizemos nada.
    Na segunda noite,
    já não se esconderam: pisaram as flores,
    mataram nosso cão,
    e não dizemos nada.
    Até que um dia,
    o mais frágil deles entra sozinho em nossa casa,
    rouba- nos a lua e,
    conhecendo nosso medo,
    arranca- nos a voz da garganta...
    E porque não dissemos nada,
    já não podemos dizer nada".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ps.: de Bertold Brech associado a Maiakovski

      Excluir
    2. http://alfarevista.blogspot.com.br/2008/02/maiakovski.html

      Excluir
  16. Amigo, sou seu antigo vizinho Guiga, do Maria Clarice. Parabéns pelo poema e sucesso profissional. Forte abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Guiga!
      Que bom retomar contato!
      Por onde você anda?
      Abraços,

      RPF

      Excluir
  17. Adorei!!! Fiquei sabendo desse poema através do professor Leandro Karnal, que o citou numa palestra. Fui imediatamente buscar o blog e li muitos outros. .. Parabéns pelo trabalho e talento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa, que honra!
      Não sabia que ele tinha citado meu poema!
      Sou fã dele! Onde foi isto? Foi filmado?
      Confesso que fiquei curioso!
      E muito obrigado pela sua gentileza de ter vindo ao meu blog e lido os poemas!
      Eles são minha forma de comunicação com o mundo...
      Abraços,

      RPF

      Excluir
  18. Adorei!!! Fiquei sabendo desse poema através do professor Leandro Karnal, que o citou numa palestra. Fui imediatamente buscar o blog e li muitos outros. .. Parabéns pelo trabalho e talento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Evandro
      Muito obrigado mesmo pelo seu carinho!
      Espero que goste de outros poemas aqui do blog!
      Fique à vontade para comentar, ok?
      Abraços,

      RPF

      Excluir
  19. https://m.youtube.com/watch?v=0lJ7PUYORYo

    Olá, tudo bem? Desculpe a demora em responder, mas eu estava com dificuldade em encontrar o vídeo em que ele lê o seu poema, já que assisti a muitas outras palestras dele e não me lembrava em qual delas estava. Enfim, achei. Posto o link e informo que ele cita na altura do minuto 8.30s, aproximadamente.

    Novamente, parabéns pelo trabalho.

    Abraços,

    Evandro Piccirilli.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estimado Evandro

      Você me deixou muito feliz com a indicação do link!
      Confesso que também sou fã do Leandro Karnal e ter o poema meu citado por ele é uma honra!
      Estou musicando esse poema! Brevemente divulgarei.
      Abraços,

      RPF

      Excluir
  20. Querido Juiz, dr, prof. Rodolfo, também soube de sua página de poesias através deste video do prof. Karnal, do qual eu não perco nada. E ao correr para procurar este poema do preconceito encontrei muita coisa linda, profunda, tocante.
    Obrigada por nos presentear com sua sensibilidade!
    Abraços

    Valéria

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estimada Valéria

      Muito obrigado mesmo pela sua gentileza e cordialidade!
      Espero que goste de outros poemas aqui do blog!
      Fique à vontade para comentar, ok?
      Prometo que responderei todos os comentários!
      Abraços,

      RPF

      Excluir
  21. Tive a feliz oportunidade de ouvir esse poema - que para mim soou como um hino - na voz do querido e tão estimado Professor Leandro Karnal ( Leandro Karnal - Admiradores
    4 de fevereiro às 20:25 - Leandro Karnal recita poema “Preconceito” de Rodolfo Pamplona Filho ). Reportei-me imediatamente à procura da fonte e aqui encontrei seu Blog. Parabéns - não pela capacidade poética que por si só é e para a qual não cabe elogios, creio eu - mas pela coragem e disposição em compartilhar esse poema e a página como um todo. Uma voz que já germinou em muitos.... Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estimada Stela

      Confesso que sou fã de Leandro Karnal e receber a notícia de que ele recitou um dos meus poemas favoritos só me faz feliz!
      Muito obrigado mesmo pela sua gentileza e cordialidade!
      Espero que goste de outros poemas aqui do blog!
      Fique à vontade para comentar, ok?
      Prometo que responderei todos os comentários!
      Abraços,

      RPF

      Excluir
  22. Mais um que veio através da palestra de Karnal no Youtube.
    Fiz questão de procurar por ser uma das melhores coisas que eu ouvi atualmente. Genial.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estimado RenatoGPS

      Confesso que sou fã de Leandro Karnal e receber a notícia de que ele recitou um dos meus poemas favoritos só me faz feliz!
      Estou musicando esse meu poema! Brevemente devo divulgá-lo nas redes sociais!
      Muito obrigado mesmo pela sua gentileza e cordialidade!
      Espero que goste de outros poemas aqui do blog!
      Fique à vontade para comentar, ok?
      Prometo que responderei todos os comentários!
      Abraços,

      RPF

      Excluir
  23. Parabéns, belíssimo poema, obrigada por compartilhar conosco!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estimada Silvana

      Confesso que sou fã de Leandro Karnal e receber a notícia de que ele recitou um dos meus poemas favoritos só me faz feliz!
      Muito obrigado mesmo pela sua gentileza e cordialidade!
      Espero que goste de outros poemas aqui do blog!
      Fique à vontade para comentar, ok?
      Prometo que responderei todos os comentários!
      Abraços,

      RPF

      Excluir
  24. Tive que compartilhar no meu Face, obrigado pelo poema.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estimado Denis

      Fico muito feliz com isso!
      Se puder, me marque na postagem!
      Comentarei lá também!
      Abraços,

      RPF

      Excluir
  25. Professor Rodolfo, que poema sensacional! Fez-me admirá-lo ainda mais. Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estimada Franciane

      Confesso que sou fã de Leandro Karnal e receber a notícia de que ele recitou um dos meus poemas favoritos só me faz feliz!
      Muito obrigado mesmo pela sua gentileza e cordialidade!
      Espero que goste de outros poemas aqui do blog!
      Fique à vontade para comentar, ok?
      Prometo que responderei todos os comentários!
      Abraços,

      RPF

      Excluir
  26. Professor Rodolfo, fenomenal! Sem palavras para expressar tamanha sensibilidade, simplesmente perfeito!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz com isso!
      Muito obrigado mesmo pela sua gentileza e cordialidade!
      Espero que goste de outros poemas aqui do blog!
      Fique à vontade para comentar, ok?
      Prometo que responderei todos os comentários!
      Abraços,

      RPF

      Excluir
  27. Gostei muito de seu poema sobre o preconceito que acabei de tomar conhecimento através da palestra do professor Leandro Karnal. Vou compartilhar no Facebook, esperando que que não se incomode. Caso contrário, disponível para retirar. Adorei sua sensibilidade. Obrigada por tornar disponível ao público.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado do poema!
      Ele é realmente um dos meus favoritos!
      Veja-o recitado no meu canal no youtube! Confira aí no google: Canal Pamplona.
      Aguardarei suas impressões!
      Abraços,

      RPF

      Excluir
  28. Gostei muito de seu poema sobre o preconceito que acabei de tomar conhecimento através da palestra do professor Leandro Karnal. Vou compartilhar no Facebook, esperando que que não se incomode. Caso contrário, disponível para retirar. Adorei sua sensibilidade. Obrigada por tornar disponível ao público.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Márcia!

      Fico feliz que tenha gostado do poema!
      Ele é realmente um dos meus favoritos!
      Veja-o recitado no meu canal no youtube! Confira aí no google: Canal Pamplona.
      Aguardarei suas impressões!
      Abraços,

      RPF

      Excluir
  29. Lindo poema! Parabens! Preconceito, abrangente, sensivel e inspirado!
    Obrigado.

    ResponderExcluir