domingo, 15 de julho de 2012

Soneto para Seus Cabelos

Soneto para Seus Cabelos

Rodolfo Pamplona Filho

Sinto um maravilhoso perfume
que me encanta e inebria,
trazendo, de repente, a lume
a minha louca fantasia

de ver seus cabelos correrem
como um rio negro caudaloso,
que faz meus nervos tremerem
em seu ritmo gostoso e impetuoso,

que desce as corredeiras
de suas costas altaneiras
e vem tranquilo repousar

em pontas tentadoras,
fascinantes e voadoras,
onde quero descansar...

Salvador, 05 de outubro de 2011.

4 comentários:

  1. Uau! Que Poema Lindo, Pamplona!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, G.K.B.!
      Fico feliz que tenha gostado!
      Beijos,
      RPF

      Excluir
  2. Poeta,
    Saudades de comentar por aqui...
    Mas esse poema merece todos os comentários do mundo. Coisa linda! Essa imagem dos cabelos da amada, como um rio negro e caudadaloso a correr pelas costas abaixo é sensual e muito poética(tem um quê de Neruda).
    É o poeta, cantando a paixão, na sua melhor forma!
    Beijos,
    Beatriz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Beatriz!
      Estava sentindo sua falta!
      Seja bem-vinda de volta!
      Fico muito feliz de você ter gostado do poema!
      Confesso que também gostei bastante do resultado!
      Beijos,
      RPF

      Excluir