sábado, 5 de abril de 2014

É Tempo de deixar a Horda

É Tempo de deixar a Horda

Tantos anos de longas batalhas
Séculos de guerra contra a propria existência
O que achávamos que seria de nós? Povo imundo!
Melhor seria desconhecer a vida
Porque quando se sai da caverna
Tudo é pago com sangue
Sangue seu, ou pior, dos seus amores
E aqueles que te colocaram no inferno
Serão eles anjos da vida ou da morte?
Antes do nascimento seria impossível morrer
No final das contas, 
estamos aqui apenas para deixar a horda.

E os jovens fantasiam: "vamos fugir da horda
ou talvez, mudá-la"
Pobres crianças, cheias de sonhos
Ainda não se encontraram na tribo
E tem tempo pra perder com bobagens
A horda é maior que o homem, 
E maior que a própria horda
E já é hora de a deixarmos.

Viemos do nada e para lá voltaremos
Apesar de todas promessas da fé,
O ceticismo tem morada no homem
O medo é maior que a vontade
O ser é hipócrita, e a mínima dor 
Engole as grandes alegrias
Quem afinal nós somos? E por que estamos aqui?
Somos filhos da horda 
E morreremos de desgosto
Somos incapazes, impotentes e fracassados
Somos homens padecendo de vida

Pois já é tempo de deixar a horda.

Gabriel Braz Feliciano

sexta-feira, 4 de abril de 2014

Estupefacto

Estupefacto

Rodolfo Pamplona Filho
Cada vez mais
eu acredito menos
nas coisas que ouço...

Cada vez mais
eu confio menos
nas pessoas que vejo...

Cada vez mais
eu sei menos
do que me dizem ser a verdade...

Cada vez mais
eu entendo menos
o que afirmam ser a realidade.


No Vôo de Salvador para Porto Alegre, 09 de abril de 2013.

quinta-feira, 3 de abril de 2014

A Diferença entre Engenhosidade e Inteligência

A Diferença entre Engenhosidade e Inteligência

1 - O HOTELEIRO DE NEW YORK

O gerente geral de uma cadeia hoteleira americana viajou pela segunda vez para Seul no lapso de um ano; ao chegar ao hotel onde devia hospedar-se foi recebido calorosamente com um "Bem-vindo novamente senhor, que bom vê-lo de volta em nosso hotel". Duvidando de que o recepcionista tivesse tão boa memória e surpreendido pela recepção, propôs-se que - no seu retorno a New York- imporia igual sistema de tratamento ao cliente na cadeia hoteleira que administrava.

No seu regresso convocou e reuniu todos os seus gerentes pedindo-lhes para desenvolver uma estratégia para tal pretensão. Os gerentes decidiram implementar um software de reconhecimento de rostos, base de dados atualizada dia a dia, câmaras especiais, com um tempo de resposta em micro segundos, assim como a pertinente formação dos empregados, etc., cujo custo aproximado seria de 2.5 milhões de dólares. O gerente geral descartou a ideia devido aos elevados custos.

Meses depois, na sua terceira viagem a Seul, tendo sido recebido da mesma maneira, ofereceu uma boa gratificação ao recepcionista para que lhe revelasse como o faziam. O recepcionista disse-lhe então: “Repare senhor, aqui temos um acordo com os taxistas do aeroporto; durante o trajeto eles perguntam ao passageiro se já antes se hospedou neste hotel, e, se a resposta é afirmativa, eles, à chegada ao Hotel, depositam as malas do hóspede do lado direito do balcão de atendimento. Se o cliente chega pela primeira vez, as suas malas são colocadas do lado esquerdo. O taxista é gratificado com um dólar pelo seu trabalho"

 2 - O EMPACOTADOR DE SABONETES

Em 1970, um cidadão japonês enviou uma carta a uma fábrica de sabonetes de Tókio, reclamando ter adquirido uma caixa de sabonetes que, ao abri-la, estava vazia. A reclamação colocou em marcha todo um programa de gestão administrativa e operacional; os engenheiros da fábrica receberam instruções para desenhar um sistema que impedisse que este problema voltasse a repetir-se. Depois de muita discussão, os engenheiros chegaram ao acordo de que o problema tinha sido desencadeado na cadeia de empacotamento dos sabonetes, onde uma caixinha em movimento não foi cheia com o sabonete respectivo.

Por indicação dos engenheiros desenhou-se e instalou-se uma sofisticada máquina de raios "X" com monitores de alta resolução, operada por dois trabalhadores encarregados de vigiar todas as caixas de sabonete que saíam da linha de empacotamento para que, dessa maneira se assegurasse de que nenhuma ficaria vazia. O custo dessa máquina superou os 250,000 dólares.

Quando a máquina de raios "X" começou a falhar ao fim de 5 meses de operação nos três turnos da empresa, um trabalhador da área de empacotamento pediu emprestado um ventilador de 50 dólares e o apontou para o final da passadeira transportadora. À medida que as caixinhas avançavam nessa direção, as que estavam vazias saíam voando da linha de empacotamento, por estarem mais leves.

 3 - UMA CANETA PARA O ESPAÇO

Quando, antes dos anos 60, a NASA iniciou o envio de astronautas para o espaço, advertiram que as suas canetas não funcionariam à gravidade zero, dado que a tinta não desceria à superfície onde se desejaria escrever.

Ao fim de 6 anos de testes e investigações, que exigiu um gasto de 12 milhões de dólares, conseguiram desenvolver uma esferográfica que funcionava em gravidade zero, debaixo de água, sobre qualquer superfície incluindo vidro e num leque de temperaturas que iam desde abaixo de zero até 300 graus centígrados.

Os Russos, por seu lado, descartaram as canetas e, simplesmente deram lápis às suas tripulações para que pudessem escrever sem problemas.


4 - UMA SOLUÇÃO PARA OS CORREIOS

No século 19, um inglês comum, incomodado com o burocrático sistema de registro de correspondência ao qual era submetido pelo correio inglês para cada carta que despachava, mesmo sendo simples correspondência pessoal, desenvolveu uma ideia para simplificar e desburocratizar o sistema de correios e o apresentou à Câmara: a criação de um selo postal que retirava a necessidade do registro em livro e numeração de cada envelope; um complexo sistema de registro.
A Câmara para decidir sobre o assunto, chamou o Diretor dos Correios inglês, este ao tomar conhecimento da proposta, a rejeitou totalmente, inclusive dizendo que o Sr. que apresentou a proposta não entendia nada de Correios, e que se tal sistema viesse a vigorar, o aumento do fluxo de correspondência superaria a capacidade de funcionamento dos Correios, e que sequer o prédio onde este funcionava teria capacidade para tal fluxo.
Felizmente, a mente prática e inteligente presente na Câmara ouviu o homem comum e não o especialista, não só aprovou a ideia, como construiu um novo prédio para comportar o novo fluxo.  


quarta-feira, 2 de abril de 2014

Tempo ao Tempo

Tempo ao Tempo
(Rodolfo Pamplona Filho / André Pugas)
Na infância o tempo flui
No ritmo de lesma
Quando cresço o relógio diz
 Que a hora é sempre a mesma
O que muda é a  percepção
No pulsar de um coração
Cada tempo perdido, desperdiçado
É não ter a vida aproveitado.

O tempo não é cruel
Nem severo nem fatal
O que não volta é sempre
Chance perdida no final

Contar os dias, olhar pro céu
Esperando o sol chegar
É quando cessa a luz, a noite vem
Querendo te mostrar que..

Dê tempo ao tempo...
A cada momento...
Que o tempo reserva
A cada tormento
Dê tempo ao tempo
De seu sofrimento
Pois tudo coopera
Para um novo tempo!




terça-feira, 1 de abril de 2014

GAROTOS DE PROGRAMA DA 3ª IDADE - AO QUE CHEGOU A CRISE...


AGORA COM A DIMINUIÇÃO DAS REFORMAS E A IDADE CADA VEZ MAIS TARDIA DESTAS, EXISTE UMA NOVA PROFISSÃO... VEJAM O ANÚNCIO NO CORREIO DA MANHÃ...
" GAROTOS DE PROGRAMA DA 3ª IDADE".

Sou um simpático senhor, e como tenho algumas horas livres, com insônia pela madrugada e preciso ganhar uns extras, resolvi ser, também, um 'velhinho de programa'.
Sou idoso mas charmoso, com lindos olhos meio verdes (das cataratas),
- loiro (só dos lados),
- Atlético (sou torcedor),
- e sarado (das doenças que já tive),
- um metro e noventa (sendo mais ou menos um de altura e noventa de largura).
- Atendo em motéis, residências, elevadores panorâmicos, etc.
- Só não atendo em 'drive-in' por causa das DORES NA COLUNA , E HÉRNIA DE CD . PORQUE A DE DISCO JÁ QUEBROU ..........

.... Na cama, dou sempre 03 ... 03 opções sexuais para a parceira: mole, dobrado ou enroladinho...

- Como fetiche, posso usar touca de lã, pantufas e cachecóis coloridos.
- tenho uma GRAAANNNDE ............vantagem:
Já tenho 'Parkinson' o que ajuda muito nas preliminares .. ou seja, quando você já estiver gozando não adianta mandar parar , que eu
não consigo , é uma tremedeira do cacete......

- Alem disso prometo TOTAL DISCRIÇÃO...
pois o 'Alzheimer' faz esquecer tudo o que fiz na noite anterior.

segunda-feira, 31 de março de 2014

Temporão


Temporão

Rodolfo Pamplona Filho
A Rosa não desabrocha
apenas na primavera
A Chuva não refresca
apenas no verão

Temporão

Nem sempre se pode
planejar o tempo para tudo,
pois nem sempre há
somente um tempo certo...

Temporão

A Raspa de tacho
A surpresa da vida
A alegria do acaso
A felicidade querida...

Temporão

O presente fora de hora,
como se houvesse hora
para ganhar presente

Ser pai quando podia ser avô...
Ser filho de quem poderia ser neto...
Não há receita para ser gente...

Temporão...

Salvador, 10 de março de 2013.

domingo, 30 de março de 2014

NUNCA MAIS


Fausto Couto Sobrinho
10/3/2013

NUNCA MAIS

Esses vultos fugidios
que vêm do tempo do nunca mais
e brincam de esconde-esconde
nos cantos dos meus olhos
colhendo aqui e ali
uma lágrima, alguns ais

Vão embora, vão embora!
Porque agora...
Nunca mais!