domingo, 11 de abril de 2021

Desculpa qualquer coisa

 




Desculpa qualquer coisa

como se houvesse o que desculpar

Desculpa qualquer coisa

para eu não ter que perguntar

Desculpa qualquer coisa

pois não sei o que fiz de errado

Desculpa qualquer coisa

para não me deixar de lado

Desculpa qualquer coisa

(talvez você não tenha visto)

Desculpa qualquer coisa

se ocorreu foi imprevisto

Desculpa qualquer coisa

ou alguma determinada

Desculpa qualquer coisa

não tenho culpa de nada

Desculpa qualquer coisa

não consigo assumir que errei

Desculpa qualquer coisa

seguirei meu caminho sem lei...

 

Desculpa qualquer coisa...

 

Salvador, 28 de maio de 2020.

 

sábado, 10 de abril de 2021

Quem ama tem que entender



Quem ama 

tem que entender  

que, por vezes, não dá  

para acontecer, 

mas isso não quer dizer  

que nunca dará: 

só não dá agora, 

mas ainda pode dar... 

 

Quem ama 

tem que entender  

que, muitas vezes,  

vai doer, 

mas isso não quer dizer 

que não passará: 

apenas a dor de agora 

é difícil de aguentar  

 

Quem ama 

tem que entender  

que, quase sempre, 

amar é sofrer, 

 

 

​ 

mas isso não quer dizer  

que não vale lutar: 

o poeta disse que tudo vale a pena, 

se a alma não é pequena... 

 

Salvador, 30 de novembro de 2020. 


sexta-feira, 9 de abril de 2021

Com os quatro elementos



Eu preciso mergulhar nos meus abissais

Deixar-me confrontar com os recifes
Ir à crista
Me quebrar 
E me render

Eu preciso alcançar a rocha oculta
Fragmentar, em seixos, a culpa
Reagir
Confiar 
E transcender

Eu preciso do furacão de vida
A redesenhar meus sentimentos
Entender o meu momento 
Tornar-me brisa
E amanhecer 

Eu preciso da larva quente do desejo
Que se acende com um beijo
Se é chama, que queime o meu peito
Gerar fumaça e fogo
E, só assim, dizer amar você.

Negra Luz

quinta-feira, 8 de abril de 2021

Pagar o Pato



 

Pagar o pato  

é uma expressão popular  

na língua portuguesa,  

utilizada no sentido de 

 "levar a culpa por algo"  

ou arcar com as consequências  

de determinada situação  

provocada por outra pessoa. 

 

Ser o pato  

é outra expressão  

utilizada para dizer  

que uma pessoa é boba,  

ingênua ou sem coragem.  

Outro uso de "pato"  

é pra falar de alguém  

que seja muito fraca em algo,  

alguém que sempre perde. 

 

Coitado do pato... 

É preciso resgatar  

o pato do ostracismo 

 

 

​ 

e promover a sua redenção... 

Em épocas de negacionismos 

ou de históricos revisionismos, 

fica a singela sugestão... 

 

Salvador, 07 de dezembro de 2020.  

quarta-feira, 7 de abril de 2021

O que fizeram, o que eu fiz e para onde fui



 É foda, a cabeça lota em quotas de devaneio. 

Sujeira que me jogaram, amarraram e me deixaram em uma mar uivante de Abrantes.  

Não se iluda com a forma lúdica da localidade airosa, porque não existe rosas sem espinhos, nem que se for no pinho do seu ninho. 

Não importa a forma, a sonata está perdida em uma ida sem partida, mas com chegada aonada mais me consola.  


As solas nem estão gastas em lascas. Mas já sei que não há nada mais. 

Porque não há? 

Porque eu já disse, me sujaram, amarraram e me jogaram no meio do nada e eu não sei nadar, nem ao menos andar no desconhecido. 

Não sei que lugar é esse, 

Não sei se tenhas o nobre e o pobre, e se eles se importam em ouvir os meus pensamentos confusos tontos pela… a maré.   

A porta parece  torta,  cheias de discursos  de nenhures. Porque, donde eu veio pelos devaneios, não conheci achar meios a abrir. 


A cabeça tida madura, já sabe que a vida  é assim, dura igual uma pedra, que  que  esmurra em uma algazarra de sentimentos. 

Uma verdadeira surra de  momentos e tormentos em só lamentos. 

Não se engane ou encane, dizem que é apenas uma pane no sistema. 

Urge então a necessidade de saber, para não beber na fonte da ignorância, porque a ânsia em uma direção de uma ação, que nasce naquela  idade.

Naquela idade, em que você não vê as coisas do jeito que antes via. 

Você de per si, sabe que  a vida é assim, no sim ou no não, sempre serei o anão da pirâmide. 


Ahhh, se eu pudesse ja ter descobre está chave mestra para concertar ou atar os nós do que já se foi. 

Aos  amigos que você tem que não ligam, 

o  sinal de pane aparece e você não amanhece 

É, no verso da canção, no abrir da chave, que a ave ligeira já sabe antes  que você, que é só ela e mais nada. 

Não existe amor no clamor da dor de um sociedade doente. 

Quem fala que sim mente, pela  simples mediocridade que transforma a terra em letra de funeral. 

Não existe compaixão, nem paixão. 

Não existe nada além dessa vida, porque na ida, você sabe que  somos meros passageiros prestes a partir. 

Desligue os castelos do tetris, que moldam quem está certo ou errado na peça de encaixe, desligue a máquina, desligue a cina.  

Porque nada importa, nem a forma, nem o como e o porque.


Vitor Henrique

terça-feira, 6 de abril de 2021

Extremos



Ser antagonicamente  

frágil e forte 

Livre e preso 

maduro e bebê 

Animado e melancólico 

Calmo e raivoso 

doce e bravo 

aventura e segurança 

Inovação e tradição 

Coragem e medo 

maturidade e inocência 

Ser heterodoxo,  

mas também ortodoxo 

folia e passividade  

Barulho e harmonia  

Paciência e explosão  

Tempestuosidade  

e mansidão  

sexo selvagem  

e amor delicado 

Letras e números...  

uma sinfonia de silêncio 

em meio a uma canção. 

 

 

 

​ 

Salvador, 26 de janeiro de 2021. 

segunda-feira, 5 de abril de 2021

Retrato

 




Eu não tinha este rosto de hoje,
Assim calmo, assim triste, assim magro,
Nem estes olhos tão vazios,
Nem o lábio amargo.

Eu não tinha estas mãos sem força,
Tão paradas e frias e mortas;
Eu não tinha este coração
Que nem se mostra.

Eu não dei por esta mudança,
Tão simples, tão certa, tão fácil:
- Em que espelho ficou perdida
a minha face?




Cecília Meireles

domingo, 4 de abril de 2021

Páscoa na Pandemia


 


 

A Páscoa na Pandemia

é uma Páscoa sem alegria...

Comemorando o renascimento

no momento do isolamento

 

Uma Páscoa diferente

Uma Páscoa sem gente

Sem família e sem festa

Sem contato e sem seresta

 

Chocolate e Coelhos

trocados por Medos e Anseios

No persistir da esperança

de tempos de bonança

 

E, no final das contas,

Talvez seja o clima ideal

Para refletir sobre o que somos,

o que fizemos e o que fomos

No caminho para o final...

 

Salvador, 12 de abril de 2020, domingo de Páscoa...

sábado, 3 de abril de 2021

Caça às Bruxas

 





Começam queimando livros  
para, depois, queimar pessoas... 
Qualquer sinal de divergência  
é duramente repelido 
como se a inteligência  
fosse um pecado a ser punido... 
Na cabeça dos inquisidores, 
é impossível a reflexão, 
pois, no universo de seus humores, 
não há espaço para a oposição. 
 
Salvador, 01 de fevereiro de 2021. 

sexta-feira, 2 de abril de 2021

Covid Nunca Mais! (Cordel)


COVID NUNCA MAIS: LITERATURA DE CORDEL eBook Kindle


Meu amigo, veja o livro

Que está à disposição

Não precisa de pagar

Presente, de coração


Acabou de ser lançado

Sobre o assunto da vez

Está livre por uns dias

Concedidos por quem fez


E se quiser ajudar 

Com a colaboração

Leia logo, vai gostar

Deixe uma avaliação


Tá na loja do Amazon.

Aproveite a promoção

Tem gente que vai querer

Lendo a sua opinião


Sei que é grande poeta

Então devo alertar

Usei muita rima pobre

Meu intuito era brincar


Faço um agradecimento

Pela consideração

O "link" está na bio

(que promessa é obrigação).  


J.E. Cesário

quinta-feira, 1 de abril de 2021

Relacionamento



Vou embora! 

Não fico mais aqui! 

Estou arrumando as minhas coisas! 

Vou sair! 

Tchau 

(...) 

“Você não vai correr atrás de mim?” 

 

Salvador, 24 de janeiro de 2021. 

quarta-feira, 31 de março de 2021

A água em você

 



(Negra Luz)


Me diga que não precisa pensar na vida.

Me diga que não precisa pensar em você.

Se a resposta certa é o que espero,

Então me diga que pensa na água,

Ela está em você.


A água está em em mim

Está em você.

Sem ela, a fonte da vida é rio que seca.

Ressecam-se a fauna e a flora

E todo viver. 


Oxum e Yemanjá tem seus filhos

E abençoam com água

Salgada ou doce,

Abençoam o nosso viver.


Se tens fé nas Águas,

Da água deve cuidar,

Pensar nas nascente, 

Nos mares 

E nas suas vidas.

Em não poluir, revitalizar,

Proteger o que temos

Rever desperdícios e perdas ajudam a resolver.


Se já bebeu água com sede,

Sabe o que é não ter...

Por um segundo e urgimos sem ela.

Imagine o pior dos mundos sem a ter!


Me diga que não precisa pensar na vida.

Me diga que não precisa pensar em você,

Se a resposta certa é o que espero,

Então me diga que pensa na água,

Ela está em você.

terça-feira, 30 de março de 2021

O que vale

 




Quanto vale

ficar sofrendo

por amor

 

Quanto vale

viver chorando

por temor

 

Quanto vale

parar sonhando

com o que não chega

 

Quanto vale

buscar mudança

no que não cede

 

Eu não sei...

O que vale

é amar

 

Salvador, 21 de janeiro de 2021.

segunda-feira, 29 de março de 2021

Eu sinto a sua dor

 



Tô ferida,

Sangrando,

Questionando do meu corpo a culpa,

Me sentindo só,

Com medo das sombras,

Sentindo o calafrio das suas lembranças,

Revivendo os seus horrores.


Toda a minha dignidade 

Mutilada em pequenos golpes incompreendidos:

“Tira esse sorriso do olhar”

“Qual a sua senha”

Ou a um só: mortal, viceral, anal, brutal, oral, desconsensual.


Tudo sem na pele ter sentido.

Se quem sofreu foi uma mulher,

Eu, mulher, sofro com tudo isso

E é, também, minha a sua dor.


Dor por saber que temos direitos.

Dor por ser nosso o corpo 

E merecermos respeito.

Dor porque o Estado é de Direitos.

Dor porque a ele contratei,

Talião não era o jeito.


E ele se mostra falido.

Omite-se no seu papel.

Um elefante esvaindo o sentido:

Proteger-nos dessa indelével dor. 



Negra Luz

domingo, 28 de março de 2021

O Mundo gira

 



 

O mundo gira

e tudo que era sólido

desmancha no ar

 

O mundo gira

e as certezas de outrora

não valem mais nada

 

O mundo gira

e o amor vira desprezo

e o prazer se torna lamento

 

O mundo gira

e a empáfia torna-se humildade

e quem agride vítima vira

 

Nada mais está certo

para quem o mundo gira

em torno dos seus sentimentos...

 

Salvador, 25 de janeiro de 2021.

sábado, 27 de março de 2021

AMARGO PRESENTE-PASSADO






A caravela ancorava em outras terras
O bramido da revolta ecoava pelo verde intocado
Os sonidos das correntes esmorecia o belicoso
Os irados resvalavam sobre os traidores
Os olhares fixos teciam uma despedida
Suas almas saudosistas, mortas sobre o azul pairavam
O mar se quebrava em dois
Gritam os porões para a imensidão
Bramidos de guerra que se enfraqueciam
- Vermelho de dor, toma de trevas este azul atlântico!
"Mãe gentil", verde de resquícios amarelos
Tu que recepciona os acorrentados
Por que traístes aqueles que por ti foram adotados?
Sangue escorre pelos que lutam
Fazem fronte os revoltados
"Liberdade, liberdade!" Onde ficas para que ti alcancem?
A dança e cantos guardam a saudade do passado
A força esbraveja dentro dos que tem esperança
Até que eis os enlaces estraçalhados
Livres estão os que foram escravizados
Mas contemporaneidade que os abarca, onde estão teus direitos?
És tu uma farça moralista?
Sociedade, por que encarcera os livres?
Por que matas os que lutam por ti?
Por que negas carinho para os que querem amor?
Respeito para os que do alto exigem
Prisão para aqueles que embaixo vivem
Por que essa regra de tamanha estranheza?
Persistentes estigmas perversos aprisionam os iguais.
Tristes desses que lançam para longe benéficos ideais.
"Igualdade, igualdade" onde ficas para que ti alcancem?




PAULO HENRIQUE NOVAIS SANTOS


sexta-feira, 26 de março de 2021

Chuço




Chuça 

Chucho 

Poucas letras  

Simples palavras  

Tudo que nada serve 

e pode ser usado para matar  

 

Salvador, 24 de janeiro de 2021. 


quinta-feira, 25 de março de 2021

Verbo julgar




Eu quero eliminar, para mim, 

a 1ª pessoa do singular do verbo julgar.

Será factível?

Será possível?


Vivo me policiando

Me esquivando!

Deixa o juiz fazer isso!

É difícil, mas não impossível!


Será que eu julgo quando penso

que alguém está julgando?

Já estou conjecturando?

Daqui a pouco, estão me observando.


A vida: o imponderável!

E se eu falho?

Lá vem julgamento 

de todos os lados!


Sério! Tenho preocupando-me muito 

em não julgar. Exercício diário benéfico! Estou me esforçando, com afinco,

para não fazer mais isto.


É tarefa árdua,

todavia tenho evitado essa prática,

por vezes, nefasta

por vezes, ingrata!


Ao perceber a sociedade julgando, 

e, a todo instante, pessoas, 

fora da atuação típica, analisando, sobretudo crimes, pego-me em pânico!


Ando deixando que o magistrado

faça esse trabalho, afinal,

ele sim 

foi para isso talhado!


Difícil libertar-me do Direito,

que me ensinou

a decidir, mas que bom chegou

a Psicologia que me ensinou a refletir!


O Direito, pragmático,

mostrou-me como agir! Conduziu-me

na busca por soluções imediatas.

A Psicologia me fala que tenho que sentir!


Soltei

a minha alma,

começando

a estudá-la!


O Direito nos faz, por vezes,

ter posições firmes demais!

A Psicologia acolhe, nem sempre resolve,

porém envolve!


Estas duas profissões 

deveriam andar lado a lado!

Travariam um excelente diálogo!

O nosso Direito é deveras orgulhoso!


O Direito fala!

A Psicologia escuta!

Ele procura justiça.

Ela corre atrás da paz.


Evidentemente, justiça traz paz,

mas e para parte que não se satisfaz?

Tem muita gente aguerrida,

que gosta de mexer na ferida!


Aí, a Psicologia pode acalmar!

Pode trazer vida 

para a pessoa

que desanima!


Em muitos casos, é melhor fechar a porta do passado.

Depois de estudado o nosso caso,

é bom seguir avante! Confiante!


Para mim funcionou assim:

Deixei o radicalismo de lado!

A Psicologia virou minha rainha;

O Direito, meu amigo do peito! 


Perfeito encontro! 

Excelente contraponto!

Estudar sempre!  Aprender!

Crescer!


Agora, só me debruço

em algum assunto

se tenho algo a decidir

Já é demais para mim!


O Direito jamais ficará esquecido!

Ele é fundamental!

Essencial!

Na verdade, a ciência jurídica é linda!


Não gosto é deste nosso ordenamento jurídico! Frio!

Não se curva à filosofia! 

Não se aproxima da sociologia!


Não conversa com outras ciências!

Não troca ideia com a Psicologia

Isso eu reparo!

É falho!


Tenho que reconhecer um movimento tímido, caminhando nesse sentido.

Deus, já estou eu julgando?

Vou me calando!


Vou me penitenciando!

Tenho esperança que o homem, 

que opera o Direito,

fique cada vez mais humano!


Lu Jorge

quarta-feira, 24 de março de 2021

Anagrama



 

Combinação de letras 

que trazem mais intriga  

do que certeza 

 

Inspiração e criatividade  

em transmitir  

uma mensagem  

 

Sensação de surpresa 

ao descobrir  

seu significado 

 

Explicação convincente  

de que o que é oculto  

pode ser desvendado 

 

Salvador, 24 de janeiro de 2021. 

terça-feira, 23 de março de 2021