sexta-feira, 1 de abril de 2011

Jejum

Jejum

Rodolfo Pamplona Filho

O jejum faz repensar
os excessos do dia-a-dia,
o desperdício da rotina,
o desprezo pela agonia...

Jejum de comida
de sexo,
De vinho,
De vida.

Reeducar
Reprogramar
Redoutrinar
Repensar

O que fazer daqui em diante?
Para onde voltar quando distante?
O que chorar quando
as lagrimas forem embora...
O que decidir quando
chegar a minha hora...

Tudo isto é provocado
com um único ato
de absoluta abstinência
em um mundo de opulência...

Para superar todo feromônio,
só a mais pura reflexão...
Para determinado tipo de demônio.
só jejum e oração...

Praia do Forte, 31 de dezembro de 2010.

7 comentários:

  1. que legal o tema desse poema..ainda esses dias estava pensando em fazer um jejum...nunca fiz...
    bju pamplis!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Amanda
    Fico feliz que tenha gostado!
    E a imagem do poema também está linda...
    Abs,
    RPF

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito!
    De forma suave, conseguiu exteriorizar o significado do jejum, ao menos do modo que aprendi..Jejum, como forma de reflexão acerca dos caminhos e decisões tomadas...não como simples renúncia, penitencia!

    ResponderExcluir
  4. Que bom que gostou, Leilinha!
    O jejum é uma forma de se desapegar do mundo material, buscando uma luz em outro campo...
    Bjs,
    RPF

    ResponderExcluir