sábado, 21 de maio de 2011

Quem deu asas ao tempo?

Quem deu asas ao tempo?

Rodolfo Pamplona Filho
O tempo não é pássaro para flutuar.
Apenas voar é mais rápido que correr...
Se o tempo voa, por que o arrastar
quando se está a sofrer?
Ou se espera uma resposta de alguém?
Ou se quer algo para nosso bem?

O tempo não é físico para tocar,
muito menos para andar ou voar...
Então por que o tempo é cruel,
muda a perspectiva do céu,
machuca com gosto amargo de fel
e nem sempre cumpre o seu papel?

Se o tempo e o espaço são ligados,
ambos estão no vácuo sem fim...
Se assim são, o tempo não é parado,
nem voa, como dizem por aí...
O tempo flutua...
como minha mente ao ver você nua...
como uma bailarina em um solo...
como minha cabeça no seu colo...

Quem deu asas ao tempo?
Não fui eu... Não sei, nem quero saber...
Mas todo tempo será pouco,
enquanto eu não tiver você... 

Na Conexão Praia do Forte-Salvador, 06 de fevereiro de 2011.

5 comentários:

  1. "Ahhhh esse tempo danado...
    Que teima em ficar, quando eu quero que ele passe.
    Ou que passa, quando o que eu mais quero é que fique.
    Que chega sem avisar e tira tanta coisa.
    Esse tempo que deita rola com nossa vida...
    Há tempo para tudo!
    Tempo para crescer, tempo para morrer, tempo para amar, tempo pra amadurecer, tempo para sonhar... É tanto tempo que muitas vezes esquecemos de 'dar um tempo'.
    E quanto mais damos tempo ao tempo, mais ele vai levando a gente...
    E quando percebemos o tempo já passou...
    Às vezes é cruel, às vezes saboroso, às vezes amargo, às vezes retado, às vezes assombroso...
    Mas o tempo sempre passa e quando passa nos obriga a fazer uma coisa que quase sempre temos medo de fazer, ESCOLHAS...
    Mais o que fica realmente são as marcas de um tempo que nunca volta atrás.”

    (Carla Valoise O. de Ávila)

    ResponderExcluir
  2. E como diria Martha Medeiros: ""O tempo não cura nada, o tempo apenas tira o incurável do centro das atenções."

    ResponderExcluir
  3. Lindo, Carla, lindo mesmo!
    Parabéns!
    Bjs,
    RPF

    ResponderExcluir
  4. eu dei asas ao tempo veja:

    ASAS AO TEMPO...

    Teresa Cordioli

    Queria ser um pássaro voando
    Perdendo suas penas ao vento
    Levaria em revoadas
    Meus sonhos...

    Daria, por eles, asas ao tempo...
    E ficaria à espera
    De que voltassem
    Cantando ao regresso,

    Trazendo, lá de cima
    A paz e o encanto para meu ninho..

    http://sitedepoesias.com/poesias/9977

    ResponderExcluir