quarta-feira, 30 de maio de 2012

(UL) TRAPAÇA (DA)

(UL) TRAPAÇA (DA)
Marta Torres

Sinto-me uma inútil
Uma completa idiota
Tola, impotente, débil
Uma estéril

Onde está o meu charme de fêmea?
A sedução e a confiança nordestinas?
A minha caliência latina?
O meu poder de sedução brasileiro?

A postura correta, o andar macio
Trato educado, delicado, sensível
Cultura de artes, música eclética
Esportes, viagens, filosofia
Assunto para anos de conversas
Feminilidade até nas palavras e idéias

O olhar realçado pela maquiagem
A roupa certa, nem tanto nem tão pouco
O salto fino acompanhando os passos seguros
O aroma perfeito,
suave, doce, afrodisíaco
Até o cabelo irretocável
Simplicidade da alma
mas sofisticação para se ver

A atração existia, é inconteste
Os olhares não escondiam

Mas para quê tanta produção?
Fantasia, programação, sonho
Imaginação fértil e avançada no tempo

Sinto-me uma inútil
Uma Sharon Stone sem o descruzar das pernas
Uma Sheila Carvalho sem o rebolado
Gisele Bunchein sem as passarelas
Uma cinderela completamente descalça

A timidez me venceu
Sem arma, sem tanques
Sem ordens de nenhum superior
Criança num corpo de mulher
A pura e simples timidez
Trapaceira.

(20 de março de 2006)

5 comentários:

  1. "UL(TRAPAÇA)DA 2

    Sou levemente corcunda
    Não mais uso salto
    Maquiagem só pra disfarçar a falta de bronze
    Nada de decote
    Escovinha nunca mais

    Sharon, Sheila, Gisele, Cinderela? Umas protótipas produzidas para perturbar o inconsciente feminino

    Não importa o cabelo, o perfume, o papo
    A sofisticação da mulher é a atitude.

    Só a Trapaceira continua timidez.
    Essa não muda nunca."

    (Marta Torres)

    ResponderExcluir
  2. HSAUHSAUHAUSHAUHAUHAUHS ² .

    Concordo com o Anônimo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  3. Olá G.K.B., que bom que você concorda com o segundo poema. Os dois fazem parte do livro de poesia que será lançado este ano, e estes trazem a problemática das pressões culturais exercidas sobre a mulher brasileira, que sofre com a cobrança de ser mais uma "protótipa" de beleza e sedução. O neologismo, proposital, tenta trazer a reflexão sobre o tema. Abraços

    ResponderExcluir
  4. Prezadas Marta Torres e G. K. B.

    Fico feliz por vocês terem se encontradp e identificado aqui no blog!
    Beijos nas duas,

    RPF

    ResponderExcluir