segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Interpretando Camões...



O vestibular de uma determinada instituição de ensino superior, em um determinado ano, cobrou dos candidatos a interpretação do seguinte trecho de Camões:

'Amor é fogo que arde sem se ver,
é ferida que dói e não se sente,
é um contentamento descontente,
dor que desatina sem doer '.

Uma vestibulanda de 16 anos deu a sua interpretação :
 

'Ah, Camões!, se vivesses hoje em dia,
tomavas uns antipiréticos,
uns quantos analgésicos
e Prozac para a depressão.
Compravas um computador,
consultavas a Internet
e descobririas que essas dores que sentias,
esses calores que te abrasavam,
essas mudanças de humor repentinas,
esses desatinos sem nexo,
não eram feridas de amor,
mas somente falta de sexo!'

A Vestibulanda ganhou nota DEZ, pela originalidade, pela estruturação dos versos, e das rimas insinuantes.
Foi a primeira vez que, ao longo de mais de 500 anos, alguém desconfiou que o problema de Camões era apenas falta de mulher.

4 comentários:

  1. NOssa!!!
    Essa é a nova geração: totalmente sem romantismos! rs
    Apesar disso, muito muito criativa e bem humorada a garota!
    Abç
    RITA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezada Rita Pacheco
      Não tenha a menor dúvida disso...
      Abs,
      RPF

      Excluir
  2. Olá , seu blog é muito bom, e desde já quero dar-lhe os parabéns, meu nome é: António Batalha, e quero deixar-lhe um convite, se quiser fazer parte de meus amigos virtuais no blog Peregrino E Servo ficarei muito radiante. Claro que irei retribuir seguindo também seu blog.Como sou um homem de Deus deixo-lhe a minha bênção. E que Seja feliz você e sua casa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, António Batalha
      Seja bem-vindo ao blog!
      Visitarei o seu também!
      Abraços,
      RPF

      Excluir