quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Emoção sem perder a noção

>> Emoção sem perder a noção
>>
>> A poesia é muito linda
>> Sempre muito bem vinda
>> Mas em mim serviu de guarida
>> A um amor que não tem mais vida
>>
>> E por assim dizer que virou ferida
>> Não me arrependo da minha vida
>> A ela devo tudo que me fez sentida
>> Porque na vida só nos resta poder sentir a vida
>>
>> Ter o que lembrar
>> E até mesmo porque chorar
>> O sorriso não seria tão sincero
>> Se tudo que fiz não foi porque quero
>>
>> Quero nessa vida ter o que recordar
>> Daqueles beijos que me fez sonhar
>> E com muitos mais planos poder receber 
>> O sentimento belo que me faz florescer
>>
>> Virar um jardim
>> Flor que perfuma além de mim
>> Foi Ele quem mandou
>> E meu filho em mim originou
>>
>> Tenho hoje o amor mais sincero
>> E por isso se fez mais belo
>> Não que se merce o amor
>> Só que esse não veio com dor
>>
>> Expectativas além da vida
>> Deixo assim aquilo que pensei além da partida 
>> Hoje cansei de acompanhar 
>> Quero minha família agora desfrutar
>>
>> E todo suor que até então derramei
>> Coloco nos versos que sempre chorei
>> Nas mãos do Senhor deixo o destino
>> E nas minhas carrego todas as chances em desatino
>>
>> Fazer da vida uma roda gigante
>> Torna da mulher um ser inconstante
>> Mas se inconstante também é a vida
>> Constante será a dor da ferida
>>
>> Voltar ao passado
>> Ainda que revelado
>> Não trará a nenhum ser acordado
>> Nada além de um culpado
>>
>> Mas se culpado não há
>> O tempo perdido estará
>> Então tem razão
>> Aquele que segue em frente com seu alazão
>>
>> Com folha e papel na mão
>> Viverei qualquer emoção
>> Em qualquer verso farei sentido
>> Àquilo que não foi esquecido
>>
>>

>> (Vanessa Bacilieri)

Nenhum comentário:

Postar um comentário