terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Oásis

Oásis

Rodolfo Pamplona Filho
Quando sinto sede,
você é a fonte;
Quando sinto frio,
você é o abrigo;
No desespero,
é horizonte;
Na sua presença,
não há vazio!

Meu oásis no deserto,
que eu quero sempre perto!
É o único seguro porto:
meu refúgio e conforto!

Na solidão,
é o meu consolo:
quem seca a lágrima e
renova o ânimo e o coro;
Na alegria,
é o meu sorriso;
Na minha vida,
é o sentido...
Salvador, 10 de julho de 2011.

4 comentários:

  1. É nesse amor, cada vez mais raro, que eu acredito. É isso que faz com que o casal esteja "preso" por vontade. Essa é a verdadeira liberdade, e, experimentá-la, uma deliciosa experiência.
    Parabéns pelo lindo poema!
    Beijo
    Gardenia

    ResponderExcluir
  2. Querida Gardênia
    Esse é o amor mais encantador e fascinante de todos!
    Fico feliz que tenha gostado do poema!
    Beijos,
    RPF

    ResponderExcluir
  3. Prezados amigos

    Informo que este poema foi lindamente musicado pelo meu colega e amigo Rodrigo Moraes!
    Espero, um dia, poder divulgar uma gravação legal dele aqui na internet!
    Abraços a todos, com votos de feliz natal e um 2013 glorioso,

    RPF

    ResponderExcluir
  4. Muito lindo, simples e puro esta é a beleza de um poema! Parabéns e obrigada por compartilhar!

    ResponderExcluir