quinta-feira, 21 de março de 2013

Sentir-se Usada (soneto)

Sentir-se Usada (soneto)

Rodolfo Pamplona Filho
Eu não quero a sensação
de ser um pano de chão:
descartada, depois de usada,
como se minha alma fosse nada.

Eu não quero ser um corpo
abandonado e tido como morto,
reduzido à condição de bicho
ou desprezado como lixo

Eu quero ser mais para você:
uma fonte, sim, do verdadeiro prazer,
que vai além do que um contato sexual,

pois é a mais perfeita comunhão
entre mente, alma e coração,
superando o bem e o mal.

Salvador, 07 de fevereiro de 2012.

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, querida!
      Fico feliz que tenha gostado do poema!
      Beijos,
      RPF

      Excluir