segunda-feira, 15 de outubro de 2012

(Re)Encontrando um Irmão


(Re)Encontrando um Irmão

Rodolfo Pamplona Filho
Quanto tempo se passou
sem que uma palavra fosse
sequer trocada ou ventilada?

Quantos momentos se perderam
pelo medo de um contato proibido,
sabe-se lá por qual razão?

Quantas imagens foram implantadas
sem saber qual era, na realidade,
o rosto de quem não se conhecia?

Quanta animosidade foi estimulada
por quem cabia apenas, na verdade,
permitir e ensinar o amor?

O passado jamais voltará
e é um pueril exercício de ingenuidade
lamentar o que poderia ter sido...

O presente é o que se pode viver
e, em vez de chorar o ocorrido,
que tal aproveitar o que surgiu?

O futuro não pertence a ninguém,
mas pode ser melhor do que tudo,
pois ainda será construído!

Um irmão nunca se perde!
Se os caminhos se afastaram
é porque era necessário lapidar

a carne, o sangue e o espírito,
que se há de compartilhar enquanto
se tem alguma esperança na vida...

Rio de Janeiro, 07 de outubro de 2012


14 comentários:

  1. Amigo, eu passei um bom tempo sem comentar no portal, publicando mais no blog novo, mas hoje não poderia deixar de me fazer presente aqui. Enquanto existir amor e vida, nunca é tarde! Foi Drummond quem disse que "o amor é primo da morte/e da morte vencedor/ por mais que matem( e matam) a cada instante de amor". Tomara que o laço afetivo reuna o que a biologia já uniu! Eu, que já adoro Ricardo, agora quero conhecer Luiz Augusto:)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amada amiga

      Conhecer este meu irmão está sendo um dos grandes presentes deste ano!
      Faço questão de apresentá-lo também a vc e toda sua família quando ele vier a Salvador!
      Beijos,

      RPF

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Luiz Augusto Pamplona21 de outubro de 2012 08:47

    Gostei muito dos cometários de suas seguidoras. Também, com um irmão assim "bunitinho qui nem qui eu" quem não fica biitu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E eu fiquei feliz da vida de ganhar um irmão "bunitinho" e gaiatinho também!
      Te amo, irmão!
      Beijos,
      RPF

      Excluir
  4. Luiz Augusto Pamplona21 de outubro de 2012 17:28

    Deixando a brincadeira de lado, aí vai o meu comentário. Lembre bem que foi você quem pediu. Agora "guenta" coração.

    Irmãos de Sangue

    Rio de Janeiro, o local escolhido para o encontro
    O tempo selecionou o dia, o mês, o ano e a hora
    Do momento da chegada até a grande revelação
    O equilíbrio se desequilibra, a emoção contida
    Logo, em abraços e beijos, selando nossa união
    Foi assim, como uma festa de Ano Novo
    O coração parou, voltou a bater..., em segundos

    Tudo era novidade e ao mesmo tempo tão familiar
    Encontro de irmãos de sangue, encontro de almas

    Agora, a serenidade a calma habita nossos corações
    Muito para falar e esclarecer em tão pouco tempo
    O elo que faltava ..., não falta mais.

    Luiz Augusto Pamplona.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amado irmão

      Que coisa mais linda!
      E ainda em forma de acróstico!
      Muito obrigado mesmo!
      Você deveria voltar a escrever e a publicar! Este blog está à sua disposição!
      Beijos, com amor,

      RPF

      Excluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Um noite mágica...

    ResponderExcluir