sábado, 19 de julho de 2014

Sursum Corda

Sursum Corda

Rodolfo Pamplona Filho
Sursum Corda
Álea jacta est
Onde o coração está,
lá estará a sua sorte...


Guayaquil, 01 de outubro de 2013.

quinta-feira, 17 de julho de 2014

Lupanar

Lupanar

Rodolfo Pamplona Filho
Lugar
não de amar,
mas do extravasar
do velho lobo...
Erotismo
Sadomasoquismo
Pompoarismo
Bondage
Tudo vale...
Tudo é bobagem
se não for para seu prazer...


Guayaquil, 01 de outubro de 2013.

quarta-feira, 16 de julho de 2014

Poema para a voz de Renata

Poema para a voz de Renata

Ainda que sem voz,
É tanta voz que emanas
Em cada pequeno gesto
Para dizer as coisas.

Ainda que sem voz,
O tudo que teus olhos brilham
Iluminam os tantos dizeres;
E dizes de palavras prescindindo.

Ainda que sem voz...
Ainda assim, é vossa a voz suprema!
Entoas um verso-Pessoa,
Um conto-Rosa,
Um tom-Cézanne,
Matiz-Matisse !

Ainda que sem voz
Todas as vozes são tuas,
Todas as luzes são luas,
Todas as noites são ruas,
E todas as ruas renascem...

                                  Setembro, 2013

"As coisas só têm a importância que vc lhas atribui."


Márlus Pinho

terça-feira, 15 de julho de 2014

Madrugada

Madrugada

Rodolfo Pamplona Filho
Fazer amor de madrugada
é mais do que parte do refrão
de uma inesquecível canção:
é a esperança de se ter
ainda muito a viver
em matéria de prazer...


Guayaquil, 01 de outubro de 2013.

segunda-feira, 14 de julho de 2014

ARTIGOS 424 E 425 DA CLT


ARTIGOS 424 E 425 DA CLT

Acima de tudo
É dever dos responsáveis legais de menores
Pais, mães, ou tutores
Afastá-los de empregos que diminuam consideravelmente o seu tempo de estudo

Reduzam o tempo de repouso necessário é claro
À saúde e constituição física, ou prejudiquem a sua educação moral
É regra geral
Então devemos respeitar a norma meu caro

Os empregadores de menores de 18 anos, o que não é surpresa
São obrigados velar pela observância
O que é de muita importância
Nos seus estabelecimentos ou empresas

Dos bons costumes, claro
E da decência pública
Bem como das regras de higiene, que não é a única
Pois temos por último a medicina do trabalho.

JORGE DA ROSA


domingo, 13 de julho de 2014

O fim está à porta (Apocalipse 12)

O fim está à porta (Apocalipse 12)

Rodolfo Pamplona Filho
Quando não se vislumbra
possibilidade de vitória aberta...
Quando a derrota da penumbra
já é inevitavelmente certa...
Somente cabe render-se
ou morrer lutando...
Entregar ao sofrer-se
e seguir o mesmo plano...
Mas nem todo castigo
é danação...
Nem todo ostracismo
é punição...
pois até o mal encarnado
pode ter uma segunda chance
de rever o passado
ou buscar um novo lance,
que, por certo, não aproveitará,
já que repete os exatos passos
e dolorosamente conhecerá
a influência de seus laços...
Se a dor vira fertilidade,
o ódio só gera destruição...
Ao se buscar a verdade,
confronta-se a perdição...
Enquanto um usufrui o cuidado,
o outro é totalmente afastado,
dando finalmente nome aos bois,
desmascarando na hora H
e revelando tudo, pois,
que sempre esteve lá,
mas não se conseguia sequer ver,
por ignorar o seu próprio viver...
Afinal, a transparência
é a mais dura consequência
de saber o que o aguarda
e o que não mais conforta,
quando não resta mais nada...
quando o fim está à porta...


Salvador, domingo, 24 de agosto, ainda ouvindo Pastor Afa Neto.