quarta-feira, 6 de junho de 2012

Soneto de Infidelidade

Soneto de Infidelidade
(Releitura do Soneto de Fidelidade-
Vinicius de Moraes)

Roseane Freitas

De tudo ao meu amor serei relapso.
Desta vez com tal desprezo e sempre e muito.
Que mesmo em face do maior desencanto,
Ele se desencante mais do meu destrato.

Quero revê-lo em cada triste momento.
E em louvor a seu pesar hei de espalhar meu canto,
E rir meu riso e não mais derramar meu pranto.
À sua dor ou seu descontentamento.

E assim quando vier a mim
Quem sabe a morte, único escape de quem sofre,
Quem sabe a desilusão, fim de quem ama.

Eu possa dizer do infeliz (que tive),
Que sejas triste, posto que me traíste.
E que essa dor te dilacere enquanto dure.

8 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Layanna!
      Perfeito! Eu não comentaria melhor...
      Beijos,
      RPF

      Excluir
    2. gostei sim,e me relembrou algumas coisas...super criatividade!!

      Excluir
    3. Oi, Anônimo!
      Que bom que gostou!
      Abs,
      RPF

      Excluir
    4. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    5. Oi, Layanna
      Sem problemas! Eu entendi que o comentário não era seu, tanto que respondi para o anônimo...
      Bjs,
      RPF

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Layanna!
      Sem stress de minha parte!
      Beijos,
      RPF

      Excluir